Notícias

2º acidente com mísseis no Irã em 2020 mata 19

Neste último fim de semana o Irã testava um míssil em suas intermediações, mas algo acabou saindo errado e o mesmo atingiu uma tripulação de um navio iraniano matando 19.

Esta é a segunda vez em 2020 que um teste militar acaba causando um acidente e matando militares do próprio Irã.

O mundo está levantando questões sobre a capacidade do país de controlar suas armas, elevando ainda mais as tensões no Golfo Pérsico.

Entendendo o caso

No último domingo (10/05) um míssil de uma fragata da Marinha iraniana, acabou atingindo outro navio do Irã durante um exercício militar que ocorria no Golfo de Omã. Além dos 19 mortos, houve outros 15 feridos.

E até esta terça-feira, ainda não está claro se o fogo amigo foi disparado acidentalmente ou se o equipamento utilizado estava com algum defeito.

No último mês de janeiro, a Guarda Revolucionária do Irã acabou derrubando um avião comercial da Ukrainian Airlines com dois mísseis. Nesta ocasião foram 176 passageiros e tripulantes, onde o Irã disse que os disparos ocorreram por conta de um erro humano.

Segundo Afshon Ostovar, professor assistente de assuntos de segurança nacional na Califórnia, isso parece um erro que está além de superficial. “Houve uma falta de comunicação, alguém não seguiu os protocolos ou uma combinação das duas coisas”.

Irã testa arma nuclear? Este pode ser o motivo dos dois terremotos em menos de um mês!

Capacidade militar do Irã

Ostovar ainda disse que isso acaba expondo a inexperiência militar e a falta de profissionalismo do Irã. “Por mais poderoso que eles acreditam ser, continuam cometendo erros grotescos”.

O Irã ainda não forneceu nenhuma explicação para o acidente, apenas disse que o mesmo ocorreu durante exercícios militares, onde o navio Konarak acabou sofrendo um incidente e vários marinheiro da Marinha iraniana foram martirizados.

Assim como em janeiro, quando a derrubada do avião matou 146 iranianos, o governo do Irã não é transparente quanto a esse acidente acidente.

O ex-vice presidente Mohamad Ali Abtahi, disse com Twitter que trouxeram de volta as memórias amargas do abate do avião ucraniano nesta semana.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top