Amazônia não precisa de dinheiro da Alemanha, diz Bolsonaro

Neste Dia dos Pais, domingo (11/08), o presidente Jair Messias Bolsonaro, disse a repórteres que o Brasil não precisa do dinheiro da Alemanha para realizar a preservação da Amazônia. O comentário veio após o corte de verbas alemão, sobre a justificativa de haver um desmatamento desenfreado na região.

A ministra do Meio Ambiente da Alemanha, Svenja Schulze, declarou oficialmente neste sábado (10/08) a um jornal alemão, o fim dos investimentos em projetos para a proteção da biodiversidade e de toda a floresta Amazônica, em decorrência do aumento de áreas desmatadas na região.

Ao ser indagado por repórteres sobre o corte dos investimentos, Bolsonaro disse que esses valores contam com “segundas intenções”, onde a Alemanha pretendia no fim das contas “comprar” a Amazônia.

“- Investir? A Alemanha não vai comprar a Amazônia, o corte só vai colocar um fim à compra por prestações da Amazônia. Ela pode fazer bom uso da grana, o Brasil não precisa dela.”

Bolsonaro cita que outros países, principalmente da Europa, tentam se “apoderar” do Brasil.

“-Pense, vocês acham que esses grandes países estão interessados com a imagem do Brasil ou tentam se apoderar de nosso país?”

Fundo Amazônia

A Alemanha é responsável também por contribuir para o Fundo Amazônia, onde o Ministério da Cooperação Econômica já injetou cerca de 55 milhões de euros. Outro país europeu que também faz parte os incentivadores deste fundo é a Noruega.

O Ministério do Meio Ambiente alemão informou que já foram repassados desde 2008 cerca de 95 milhões de euros. O recurso é usado para projetos de proteção florestal no Brasil.

Segundo informações diversos governadores do Norte do país, buscam financiamento de organismos internacionais, com a finalidade de conter o desmatamento da Amazônia. Com isso eles discutem formas de captar recursos sem que haja a necessidade do envolvimento federal.

Dia dos Pais com Bolsonaro

Bolsonaro respondeu a imprensa durante um passeio por Brasília. O presidente saiu do Palácio da Alvorada cedo, antes das 9hs, quando a primeira parada foi no Clube da Aeronáutica. Então foi ao bairro Lago Sul, local onde realizou um passeio de jet-ski. Depois foi pilotando uma moto até a Feira da Torre de TV, região central de Brasília.

Por lá ele tomou um caldo de cana e ficou conversando com populares. Então próximo das 11hs ele retornou para o Palácio da Alvorada.

Deixe um comentário