Notícias

Concursos na área de segurança devem exigir exame toxicológico

Novos candidatos a policiais, agentes e bombeiros deverão passar por exames além das provas.

concursos da policia exigem exame toxicologico

Nesta última terça-feira (13/08) foi aprovado em discussão na Assembleia Legislativa do Rio (ALERJ), um projeto de lei que deve tornar obrigatório o exame toxicológico durante o processo de admissão, através de concursos públicos, para áreas de segurança.

Agora candidatos a vagas de policiais Civil e Militar, Corpo de Bombeiros e agentes, tanto do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (DEGASE) como os de Segurança Penitenciárias, deverão ser aprovados além das provas, também no exame antidrogas.

Mas esta ainda foi apenas a primeira discussão sobre o caso, onde haverá uma segunda votação na Alerj. Inicialmente a proposta será válida para o Rio de Janeiro, mas a tendência é que esta regra se espalhe para outros estados do país.

Exame toxicológico em concursos

A proposta foi criada pelo deputado Estadual, Delegado Carlos Augusto (PSD). Nela o exame deverá ser pago pelo próprio candidato, onde o período de detecção no exame deverá ser referente aos últimos seis meses. O exame será entregue na fase de exames médicos e terá caráter eliminatório.

Se o resultado for positivo no exame, haverá a possibilidade de apresentação de contraprova, desde que respeitado os prazos pré determinados pelo edital do concurso.

A medida se justifica pois profissionais destas áreas contam com maior facilidade para obter drogas ou ofereçam “simpatia” pelos tóxicos.

Metalmecânica é a profissão do futuro nas indústrias.

Explicação do Delegado

Após a primeira aprovação o Delegado Carlos Augusto disse que não convém aos candidatos a ingressar nestas carreiras, ser “franqueado” à usuário de drogas, pois contam com facilidade referente ao cargo para obtê-las e também disseminá-las em suas áreas de atuação.

E além destes pontos, a atividade de Segurança Pública não apoia o uso de substâncias entorpecentes, sendo assim para manter a ordem pública é preciso preservar o discernimento na profissão. O deputado termina dizendo que os candidatos devem realizar atribuições inerentes ao cargo e as drogas não fazem parte deste conceito.

Leave your vote

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

To Top

Log In

Forgot password?

Forgot password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Add to Collection

No Collections

Here you'll find all collections you've created before.