Notícias

Corpos de pai do presidente da OAB e outros 11 foram incinerados

Segundo a MPF, Fernando Santa Cruz e outros onze foram queimados no Rio de Janeiro

casa da morte rio de janeiro

Após polêmica fala de Bolsonaro sobre o pai do atual presidente da OAB, o Ministério Público Federal (MPF), informou que os corpos de Fernando Santa Cruz, pai de Felipe Santa Cruz (OAB) e outros onze companheiros foram incinerados em Campos dos Goytacazes, na Usina de Cambaíba, no Rio de Janeiro.

Bolsonaro durante a sua frase disse que a morte de Santa Cruz se atribui ao grupo terrorista do qual ele participava. Segundo o MPF, ele e os outros 11 estão presentes na lista dos 136 desaparecidos políticos em um período que vai de 02 de setembro de 1961 a 15 de agosto de 1979.

Caso encerrado

O processo sobre os desaparecidos foi concluído nesta última sexta-feira (26/07), logo após oito anos de muitas investigações. O relatório completo conta com mais de 2 mil páginas e muito material de vídeo e áudio que foi entregue ou obtido através de 20 testemunhas do caso.

Entre os principais envolvidos no crime, mas que ao depor sobre o caso conseguiu esclarecer os atos da época, foi o ex-delegado do Departamento de Ordem Política e Social (DOPS), Cláudio Guerra. O MPF colocou em seu relatório que ele era responsável por ocultação e destruição de cadáveres.

Guerra deu depoimentos para a Comissão Nacional da Verdade (CNV) e também para a Procuradoria do MPF do estado do Espírito Santo. Ele ainda publicou um livro chamado “Memórias de uma Guerra Suja”, que relata o uso da Usina da Cambaíba, no norte Fluminense, com a finalidade de queimar os opositores.

Os relatos de Cláudio Guerra foram confirmados por sua confissão, testemunhas e também por documentos da época.

Outro importante depoimento foi do ex-sargento do Exército, Marival Chaves Dias do Canto, que diante da Comissão da Verdade, disse que havia um programa de transferência de presos entre estados e locais de repressão, como a conhecida Casa da Morte.

Fernando Santa Cruz

No caso apurado pelo MPF, Fernando Santa Cruzo e seu amigo Eduardo Collier foram encaminhados para a “Casa da Morte de Petrópolis”, na serra do Rio de Janeiro, então de lá ambos foram levados por Claudio Guerra até a usina de incineração.

Leave your vote

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

To Top

Log In

Forgot password?

Forgot password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Add to Collection

No Collections

Here you'll find all collections you've created before.