Notícias

Fiat e Renault devem se fundir e criar maior empresa de carros do mundo

Empresas italianas e francesas podem se fundir e já contam com apoio do governo Francês.

fusao renault fiat

O mundo dos negócios amanheceu a todo vapor na manhã desta segunda-feira (27/05). A montadora Fiat Chrysler (FCA), que hoje conta com capital italiano e também americano, anunciou um projeto que possibilitaria a fusão com a Renault, montadora de capital francesa.

Todo o anúncio foi recebido com bons olhos pelo governo francês e também por investidores das marcas. Segundo a proposta da Fiat, o novo grupo automobilístico teria um capital dividido igualmente para os acionistas (50×50%). Todas as ações estariam presentes nas Bolsas de Milão e de Nova York.

Análise da proposta

Ainda nesta segunda-feira, o conselho geral de administração da Renault deve se reunir para analisar a proposta desta fusão, assim que a análise for concluída a empresa deverá se manifestar publicamente através de um de seus presidentes.

Porém não é provável que a decisão seja tomada ainda neste dia 27/05, pode ser que o comunicado de “sim” ou “não” saia em alguns dias ou até mesmo semanas. Serão avaliadas todas as possibilidades e quais serão as vantagens da fusão para o grupo Renault.

A fusão da Fiat com a Renault deve criar um grupo automobilístico capaz de vender 8,7 milhões de veículos anualmente, onde pelas condições de seus carros populares deve chegar a todas as principais regiões do mundo.

Ações

Logo após o anúncio da fusão, as ações da Renault registraram um aumento de 13%. Já os títulos da Fiat chegaram a avançar cerca de 18% na Bolsa de Milão.

Governo da França a favor

No que depender do governo francês a aliança será concluída o mais breve possível. O governo acredita que o projeto seja muito favorável para o desenvolvimento econômico da Renault, trazendo benefícios inclusive para os milhares de funcionários da marca no mundo todo.

No projeto a Fiat relatou que a linha de produção de ambas empresas é bem ampla e uma pode complementar a outra. Isso irá criar uma cobertura maior de mercado, oferecendo carros para praticamente todas as classes econômicas.

Ambas empresas são responsáveis pela produção de automóveis populares e de nível intermediário, onde uma fusão pode fortalecer o seguimento, principalmente com relação as tecnologias de mercado. Especialistas do ramo afirmam que a Renault pode contribuir no desenvolvimento de carros elétricos e a Fiat no ramo de picapes e 4×4, sucesso no mercado americano.

Valores

Com relação a valores, a fusão pode gerar cifras acima dos 5 bilhões de euros anuais, pois além da Fiat Chrysler, Renault, também estariam no grupo a Nissan e Mitsubishi, que já fazem parte do grupo Renault.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top