PIB agropecuário aumenta quase 6% no primeiro trimestre

O setor agrícola nacional segue surpreendendo com os bons resultados. Agora foi o Produto Interno Bruto (PIB) agropecuário que registrou o maior crescimento entre os setores econômicos do Brasil no primeiro trimestre de 2021. A informação foi divulgada pelo IBGE no dia 1º de junho. De acordo com os dados apresentados, o setor obteve 5,7% de crescimento na comparação com o quarto trimestre do ano passado e 5,2% em relação a igual período de 2020.

Já o PIB brasileiro teve um aumento de 1,2% na comparação entre o primeiro trimestre de 2021 e o quarto trimestre de 2020, considerando a série com ajuste sazonal. Além da Agropecuária (5,7%), a Indústria e o setor de Serviços registraram índices positivos, com 0,7% e 0,4%, respectivamente.

De acordo com o IBGE, o resultado do setor agropecuário pode ser explicado especialmente pela produtividade e pelo bom desempenho de alguns produtos da lavoura com safra relevante no primeiro trimestre. A soja, o fumo e o arroz estão entre eles. “Podemos destacar também a pecuária e os resultados das exportações do agronegócio como forças de crescimento no primeiro trimestre. Mesmo com o bom desempenho nessas atividades, houve a redução de produção do milho e da mandioca como contribuições negativas ao crescimento”, explica José Garcia Gasques, coordenador de Avaliação de Políticas e Informação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Para continuar garantindo resultados significativos, no entanto, o setor agrícola depende de investimentos privados e governamentais. Segundo a ministra, Tereza Cristina, o agro brasileiro também está pronto para receber investimentos internacionais. “Invistam no agronegócio sustentável brasileiro. Essa decisão fará bem para suas finanças, para o meio ambiente, as pessoas e a saúde”, reforça. A ministra participou do Fórum de Investimentos Brasil 2021 na última terça-feira (01/06)..

Em relação à tecnologia, Tereza Cristina destacou a premência da ampliação da conectividade no campo. No último dia 19, o Mapa divulgou estudo que vai balizar ações inéditas para ampliar a conectividade rural. Com a internet, novas dinâmicas de trabalho devem ser estabelecidas no campo, na compra de maquinários, no tráfego de informações sobre sementes forrageirasna busca por mão de obra, entre outros.

O fato é que apenas 23% do espaço agrícola brasileiro tem cobertura de algum sinal de internet. Mesmo assim, o Brasil se consolidou como potência agroambiental no cenário mundial. No entanto, a facilidade de encontrar informações sobre diversos assuntos deve impulsionar a produção agrícola no país e estabelecer novos parâmetros. Esse é o caso das técnicas de cuidados com a lavoura e do manejo correto de sementes de pastagem. Com o auxílio da internet, o empreendedor rural passa a dispor até da forma mais prática de fazer a manutenção em um trator, por exemplo. 

Deixe um comentário